quinta-feira, 15 de junho de 2017

Pode ser

Pode ser que eu desapareça,
 amadureça, me fortaleça,
 o tempo passe, meu cabelo...
 minha barba cresça,
 minha mente evolua
 enquanto a lua continua a mesma;

Caminhado pelas beiras das calçadas,
 com mil pensamentos embalados
 na cabeça, lembranças de momentos
 guardados que por mais que tente
 minha mente não esqueça...

Pode ser que o que espero
 nunca aconteça, o sonho
 se acabe e eu volte a dormir,
 pode ser que o que espero
 já tenha passado e nem vi,
 desatento do jeito que sou
 me aprofundo sempre em
 minha mente e o pensamento
 que agora se formou, por vez,
 se desfez, em um loop que
 não para por um instante,
 a frequência da mente é constante,
 então escrevo o que me vem na cabeça,
 se um dia eu sumir, pode ser que volte
 e, talvez quem sabe, ninguém me reconheça.

david alves mendes, escritor, poesia


David Alves Mendes

Nenhum comentário:

Postar um comentário