terça-feira, 28 de julho de 2015






















"A cannabis é um espelho que te mostra a reflexão mental de si mesmo e sobre o mundo a sua volta."

segunda-feira, 27 de julho de 2015

De músico e louco todo mundo tem um pouco e mais

A música está presente na natureza desde amanhecer ao som dos pássaros, até anoitecer, ao som dos grilhos, a melodia de um violão pode ser ouvida de longe misturada ao barulho dos carros que vagam na cidade, a cidade repletas de ondas sonoras, seja em sons de carros no tráfego ou fones de ouvido de pedestres, a música ecoa pelo ar ao mundo a fora, onde sua melodia se transmite por ondas sonoras que torna tudo mais nítido a sua frente, a cada batida, solo e refrão algo se torna mais bonito.

A batida de um som junto trás a emoção do prazer que a audição nos permite, e os vocais trazem as ideologias que formulam nossa mente e nos induzem a pensar de uma maneira positiva não apenas com o que nos identificamos, mas por o que somos. Compor e cantar é a arte de transmitir a poesia da música, enquanto ouvir é a arte de receber tais dádivas oferecidas pelos que sabem o que fazem. A música nos faz se sentir menos loucos perante ao mundo, e nos mostra que nossa loucura é algo belo, e ao cantar durante um banho ou subir em um palco para expor sua música para o mundo, percebemos que de músico e louco todo mundo tem um pouco e mais.

Autor: David Alves Mendes

sábado, 25 de julho de 2015

A Peça do Incerto

Vivemos nesse plano transcendental,
Nesse complexo anagrama,
Um ato teatral,
Uma novela onde indivíduos
Amam ficticiamente

Baseado em um roteiro
Predefinido por nosso presente, 
Ao qual atuamos a vida inteira
Para no final dessa peça fecharmos as cortinas

Vivemos para morrer,
Vivemos para atuar em nossa peça,
Vivemos para solucionar esses anagramas,
Morremos para essa peça fazer sentido

Somos dominados pela ignorância, 
Relativamente à sabedoria, 
Os conhecedores do amanhã são considerado loucos,
Escolhemos fazer nossa própria peça, 
Ou encenar um roteiro escrito por terceiros

Nossos evangelhos não são papéis regrados,
Nós mesmos os escrevemos ao longo do aprendizado, 
Os que possuem a chave do conhecimento são amigos da loucura, 
E ser feliz é um clichê

Somos loucos conscientes, 
Ao contrário de ignorantes alienados,
Que dedicam suas vidas e histórias,
Totalmente para algo nulo que não conhecem

E o nosso incerto é o certo da vida,
A surpresa de um domingo qualquer, 
A melodia de uma canção antiga, 
O olho da sabedoria que reside dentro de nós

Autor: David Alves Mendes

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Pensamentos em folhas secas

O conhecimento é como uma árvore que brota de uma semente, com o tempo cria suas raízes e cresce aos poucos, até exibir um tronco forte cheio de galhos e folhas com inúmeros ensinamentos. Existem diversas árvores, o problema está em ficar preso somente a uma árvore quando existem outras milhares em uma floresta de sabedoria.

Isso se chama prisão da mente, mais conhecido como "mente fechada". Não deixe-se levar por isso, lembre-se, as folhas caem no outono, mas se renovam no verão. Ter a mente fechada é como saciar sua sede de uma poça qualquer enquanto existe um lago enorme ao seu redor.

Autor: David Alves Mendes

sábado, 18 de julho de 2015

Fichie Morts

















Esta é uma longa história, aos que me conhecem sabem que me considero um artista por trabalhar nos mais diversos ramos da artes, e não tento esconder a minha paixão por horror, ao longo do tempo na internet produzi inúmeros projetos, muitos voltados para o horror e atualmente estou me dedicando na internet (sem contar meus trabalhos artísticos fora da web) ao meu blog de horror, o Mortalha, trazendo novas matérias das mais diversas categorias que se encaixam no terror, como um quebra cabeças em um labirinto onde cada peça é um resquício de medo.

Com o Mortalha busco levar o horror (o que considero uma cultura) a um público que também gosta do conteúdo, e lá com base em matérias produzidas especialmente para serem degustadas, compartilho uma paixão íntima de infância.

No passado eu já tive um canal de curta-metragens onde sozinho fazia todo o trabalho, desde filmar, escrever roteiros, atuar, editar os vídeos e divulgar, porém por ser algo muito trabalhoso para uma só pessoa decidi apagar todos os vídeos e deixar apenas o primeiro, como um tipo de medalha por o que fiz.

O meu desejo de criar um projeto cinematográfico voltado para o horror sempre foi enorme, e de uma simples ideia compartilhada com mais dois amigos, também "ligados" na arte, o Janderson Sousa, e o Bruno Mota, surgiu o Fichier Morts, que consiste em um canal no youtube de curta-metragens cujo gênero é o horror.

O canal já foi estreado por um primeiro vídeo improvisado, e contará com vídeos semanalmente, todas às quartas depois das seis da noite.













Pretendemos fazer algo inovador e que agrade o público, isso com a experiência necessária em todas as áreas, desde a filmagem, ao roteiro, passando pela atuação e edição do audiovisual.

Vou pegar minha experiência em atuação e produção que adquiri em inúmeros cursos no passado e utilizar nesse novo projeto que está começando agora, sem desmerecer o Janderson e o Bruno, que também já fizeram teatro, música, e possuem a experiência necessária para fazer o Fichier Morts ir para frente.

















Enfim, poderei desfrutar dessa experiência de ator e produtor, ao mesmo tempo fazendo trabalhos curtos da sétima arte, algo que me agrada bastante, sem falar do horror presente.

Acessem o canal clicando na imagem, e fique por dentro de todas as produções que serão realizadas.

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Cotidianidade sem numeração

Pegar em uma câmera me cativa, você pode captar qualquer momento, coisa ou pessoa, é uma tecnologia comum porém bastante avançada, e com ela podemos criar inúmeras possibilidades, algo que não me falta é criatividade quando estou com uma câmera, tenho inúmeras fotografias totalmente sem sentido (na verdade com sentidos ocultos), algumas delas compartilho, outras deixo ocupando espaço, porém algumas dessas fotografias compartilho das mais inúmeras formas, essa pequena coletânea de oito imagens intitulei de "Cotidianidade sem numeração".

david alves mendes, david alves

david alves mendes, david alves

david alves mendes, david alves


david alves mendes, david alves

david alves mendes, david alves

david alves mendes, david alves

david alves mendes, david alves

terça-feira, 7 de julho de 2015

"O que seria aquilo no céu?
Em plena madrugada,
Talvez mais uma ideia que foi
ofuscada pelas luzes
inconvenientes da cidade"

— David Alves Mendes

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Chaves da insônia

Em algumas madrugadas
Meu cérebro parece perambular
Junto a ideias e pensamentos
Inquietos

As chaves da insônia
Abrem duas portas,
Produtividade,
Angústia

E quando minha mente não quer descansar
Deixo ela plantar sua sementes de ideias,
Afinal, mais tarde eu que as colherei

E pela manhã a grande questão
Se resumo basicamente em
Café ou chá,
Eis tal questão

Autor: David Alves Mendes

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Asas (Clipe Oficial)



Artista e produtor: David Alves Mendes
Ano: 2015
Poesia de introdução: Patativa do Assaré

Dedico esse clipe à todos que valorizam a cultura, meus conterrâneos que valorizam a arte e o melhor que temos de oferecer de nossa terra. Itapipoca é considerada terra dos três climas, mas também considero terra de artistas. Vamos abrir os olhos e enxergar o que realmente importa.