domingo, 6 de dezembro de 2015

david alves mendes

Reciprocidade! 

É isso que faz as coisas darem certo. Na atenção, no carinho, na lembrança, e principalmente no tal amor…

"Autor Desconhecido"
david alves mendes

"A lua brota como a virada da página de um livro, fazendo-me refletir!"

David Alves Mendes

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

O tormento do tempo

Eu tento fazer rimas em um dia acinzentado, escrevo um trecho nessa tarde meio que improvisado, lado a lado, ao lado de quem já que não vejo ninguém, porém sempre tem alguém...

Sei que poesia não é somente ler ou ver, ir ou vir, poesia é sentir, naquele momento, o que passou lá fora e aí dentro, o tempo corre rapaz, e tu corre atrás, corre a beça, mas sempre tropeça na pressa, vá com calma, sinta isso fluir da alma, uma clemência por uma permanência na inexistência do ser vagante, que a cada instante busca de uma forma brusca atropelar o tempo, não aproveitar o seu momento do sentimento que brota a cada verso de cada estante, de cada ser, que lê nesse instante não como um ser ignorante, mas buscando ser consciente do presente, como um mero ser pensante.


Autor: David Alves Mendes

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

CQC grava quadro em Itapipoca - ProtesteJá

























Itapipoca, do indígena, Ita significa pedra e Pipoca lascada, referência a uma beleza natural que é símbolo da cidade, a Pedra Lascada, a cidade também é conhecida por ser a Terra dos Três Climas, já que possuímos Praia, Serra e Sertão.

Estava assistindo mais cedo a entrevista que o CQC gravou dando ênfase no descaso que acontece em Itapipoca, uma cidadezinha com pouco mais de cem mil habitantes, boa parte vivendo do comércio diversificado que possuímos. No clipe da minha música "Asas" em que falo sobre a liberdade que posso possuir dentro de Itapipoca para expor minhas ideias, a conhecida liberdade de expressão, porém são as críticas que ajudam evoluir, isso depois da força de vontade, e é isso que nós, ou pelo menos a maioria dos Itapipoquenses possuímos, força de vontade.

Força de vontade de sair em meio ao sol quente disposto a enfrentar os espinhos para conquistar as rosas (por aqui é mais fácil encontrar cactos). Não costumo discutir política, isso desde pequeno quando comecei a frequentar a histórica Biblioteca Municipal daqui de Itapipoca, buscando algum livro que me despertasse a atenção, lembro que me deparei com uma estante repleta de livros, na categoria estava estampada a palavra "Política", o problema é que os livros estavam muito sujos, empoeirados, naquela época vi apenas uma parte da sujeira, mas ao tomar posse de tais livros e lê-los percebi que (a sujeira) era bem maior do que eu pensava.

Vamos supor que a política seja uma relação sexual onde uns fazem por prazer, outros por interesse, e alguns até por dinheiro, nessa suposição eu sou assexual. Isso é, não gosto de foder com a política, nem que ela foda comigo.

A briga pelo poder está se tornando uma guerra, o problema é que o poder muitas vezes corrompe, e no fim todos podem cair, até os que não estavam envolvidos e nem tinham culpam de nada, o justo paga pelo pecador como diz a bíblia. Mas além de "pecados" também pagamos impostos em prol de melhorias, porém se as melhorias não aparecem todo o processo para de funcionar e cai em desequilíbrio, como o gira-gira que havia na praça da fazendinha, quebrado assim como os outros brinquedos que serviam de lazer para as crianças, uma praça onde convivi toda minha vida, afinal sempre morei no mesmo bairro e na mesma casa, a praça foi reformada alguns anos atrás e até hoje não colocaram boa parte dos bancos, sem falar no "finado parque infantil" que havia antes ali, atualmente apenas desperdiçando espaço, porém melhor que antigamente com brinquedos quebrados que machucavam as crianças, porém o que me intriga é o excesso de concreto e a ausência do natural. Em minha concepção, em uma região onde o clima é basicamente infernal o mínimo que deveria haver eram MUITAS ÁRVORES para produzir não apenas o oxigênio que nos mantém vivos, mas também fazer sombra, um parque de reflorestamento talvez. .

Esse é apenas um pequeno exemplo, os outros você pode conferir na matéria do CQC (logo estarei postando em meus blogs), vale ressaltar que temos apenas uma biblioteca não muito frequentada, porém com os mesmos frequentadores. Os livros são antigos (não que seja ruim, pelo contrário), porém não há livrarias por aqui.

Isso foi e é um problema, pode-se chamar "ferida cultural", mas com ajuda do amor pela leitura, dando ênfase para a Biblioteca Municipal de Itapipoca, onde saciei e continuo saciando minha fome de leitura, e graças a minha auto-dedicação tenho meu livro exposto na mesa de autores da terra da biblioteca onde sempre peguei livros desde infância, o que me desperta nostalgia. O livro que intitulei "Verdades que guardo comigo" guarda uma minúscula visão de mundo de um adolescente que busca apenas se expressar perante aos problemas e prazeres da vida, e sendo esse adolescente, afirmo que podemos melhorar em muitos pontos, vivemos em um labirinto que nos derruba constantemente em contradições.

Itapipoca é uma boa cidade e pode melhorar muito mais, de qualquer maneira o máximo que posso fazer é escrever um texto como estou fazendo, não possuo o poder ou o dinheiro que o governo possui. Na entrevista é possível ver obras milionárias de tempos atrás que até hoje não foram realizados, todos os dados foram expostos sem censura, inúmeros zeros à direita, por que essa demora?

Por que esse descaso? Sem falar na CRISE em que o nosso país está. Até onde podemos chegar? O gigante acordou? Ou foi somente um sonho? Mas a melhor pergunta é: Até quando viveremos nesse pesadelo da CORRUPÇÃO?

Muitos que assistiram a matéria e não conhecem Itapipoca não devem saber, mas um famoso humorista que embarcou na política nasceu e começou sua carreira aqui, em Itapipoca, o que é irônico, afinal Tiririca viveu nos circos, e a situação do Brasil é pra rir mesmo, e sadicamente.

O evento de lançamento do "Verdades que guardo comigo" foi realizado na Feira Literária Cândido Teixeira, realizada na Praça da Matriz com apoio da secretaria de cultura e da prefeitura, alguns dos escritores de Itapipoca se reuniram em um evento de lançamento de livros, em uma noite de autógrafos que contou com a presença do prefeito Dagmauro.

A noite começou quando o prefeito subiu ao palco desejando uma boa noite a população e logo após chamando os escritores ao palco, um a um, para receberem o diploma do evento e dar uma obra ao prefeito (eu me pergunto até hoje se ele realmente leu o livro que segura na foto?).

O evento foi bom, afinal não é todo dia que se realiza um sonho de infância, o simples fato de saber que alguém se interessa em comprar algo que saiu da minha mente me encanta,. A solidariedade anda lado a lado com a literatura, onde o autor compartilha pensamentos e sentimentos com o leitor.

A noite começou quando o prefeito Dagmauro subiu ao palco desejando uma boa noite a população e logo após chamando os escritores ao palco, um a um, para receberem o diploma do evento e dar uma obra ao prefeito (eu me pergunto até hoje se ele realmente leu o livro).

A foto que ilustra esse texto marca o momento em que estive ao lado do sujeito que guarda a chave da cidade onde moro, eu só tinha uma pergunta a fazer naquele momento: "Você realmente se importa com a cultura?", porém eu estava mais preocupado em chegar até a minha mesa onde leitores me esperavam.
Na fotografia é possível observar que olhamos para lugares diferentes, talvez por almejar caminhos diferentes, ou apenas um desvio de atenção, coincidência. De qualquer maneira a matéria foi ao ar hoje deixando claro as brechas que há na política de nossa cidade.

Aguardo o prefeito se manifestar, afinal quando a matéria foi gravada o mesmo estava em Fortaleza (de acordo com funcionários da prefeitura), vale ressaltar que uma mulher praticamente agrediu o repórter irritada com as perguntas. Será que a verdade incomoda ou a mentira conforta? .

Fica aqui meus pontos de interrogação, sabemos que a corrupção é real e a situação de Itapipoca poderia melhorar, é por isso que destaco um questionamento principalmente aos que moram aqui em Itapipoca:

O que vocês pensam sobre isso tudo?

Autor: David Alves Mendes

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Oito e Quinze
















A pintura acima é uma obra do artista Salvador Dalí, uma pintura bastante conhecida, intitulada de "A Persistência da Memória", uma obra que retrata muito bem o surrealismo

Embarque em uma viagem de um possível lapso de tempo, o tempo em que nos baseamos é estabelecido em três etapas: Presente, Passado e Futuro, porém existem evidências de possíveis viagens ou lapsos no tempo, confira um pouco mais sobre o assunto em um conto de minha autoria intitulado de "Oito e Quinze", aproveite bem esse Halloween, e fique atento, a noite está só começando.

Se quiser saber mais sobre o Halloween na matéria que escrevi há um Halloween atrás, clique aqui.

Oito e quinze
David Alves Mendes

Era por volta das oito e quinze da noite quando ele saia da casa de sua avó para buscar algo que havia esquecido. A distância que percorreria era muito pequena, porém suficiente para assustá-lo.

Ao dobrar a esquina se deparou com uma rua extremamente escura, a calçada parecia bem mais longa do que realmente era e sua casa estava a apenas quinze passos dali, mas no seu ponto de vista pareciam quinze metros.

sábado, 24 de outubro de 2015

Gritos da Loucura

As paredes parecem envelhecidas, manchadas por marcas de mofo, tudo parece instável e meio invertido, assim como o crucifixo torto na parede ao lado do espelho que refletia a expressão pálida e depressiva de meu rosto, acabara de acordar e não conseguia lembrar onde estava, muito menos quem eu era.


quinta-feira, 22 de outubro de 2015

A Cannabis Sativa e sua canalização

As vezes é possível viajar sem sair do lugar e sem pagar passagem, costumo fazer isso utilizando dois elementos da natureza, o nosso sagrado fogo, e é claro, uma erva natural conhecida como Cannabis Sativa. Tudo começa normalmente, e todos os efeitos acontecem naturalmente, você leva um certo tempo para perceber que uma forte energia toma conta do ambiente, tudo parece ficar mais leve e fazer mais sentido, um relaxamento toma conta do seu corpo de súbito e tudo parece se conectar de uma forma que aos olhos (não avermelhados) de uma pessoa cética seria impossível.

Os pensamentos ganham vida, não chegam ao ponto de criarem pernas e saírem andando, porém se assemelham com o que chamamos de sonhos, é um pequeno despertar da consciência, não exatamente uma fuga da realidade, mas uma porta que dá acesso a outras dimensões, o físico entra em comunhão com o espiritual, e a neblina que ali havia antes desaparece.

Durante todos os momentos você está consciente de tudo e todos, mas em um nível mais elevado, onde há novas percepções e é possível voar alto apenas observando o céu que se mostra um universo infinito de possibilidades.

Como tudo precisa de um controle, antes de tudo é necessário afastar os pensamentos negativos para certos pesadelos ou receios não lhe atormentarem em uma forma conhecida como "bad trip", a Cannabis apenas abre portas para novas realidades que você não conhecia, realidades que sempre estiveram presentes, mas nunca visíveis.

Você surfa sobre sentimentos e as vezes esbarra em pensamentos perdidos, memórias empoeiradas pelo esquecimento, o equilíbrio é sempre necessário, mas não é um problema cair quando se pode levantar, é quando se pode evitar. Um dos fatos que me intriga é o de o tempo que somos acostumados não existir como é de praxe, identificamos a hora e data por meio de ponteiros de relógios e marcações de calendários. Baseando-se pelo astro rei, quando ele nasce é considerado dia, e quando se põe dando espaço para a formosa lua brilhar, já é noite, essas são as únicas noções reais de tempo existencial..

Os psicodélicos existem a mais tempo que os seres humanos, o que em teoria explica muitos acontecimentos ao longo da história. Ao descobrirem o fogo, os primeiros seres terráqueos que embarcaram na viagem da Cannnabis Sativa deixaram um pequeno legado, provando que é possível encontrar-se facilmente e ficar frente a frente não apenas com seus sonhos e pesadelos, mas também consigo mesmo, e não apenas nessa dimensão.

Autor: David Alves Mendes

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Verdades que guardo comigo - Entre em contato

"Um livro de poesias, mas não se prende a rótulos, contém muitos escritos um pouco pessoais, e apesar de ser um livro pequeno, é bastante significativo."

A noite de autógrafos do lançamento de meu livro Verdades que guardo comigo já aconteceu, porém ainda há exemplares e também pessoas que não tiveram a oportunidade de conferir meu trabalho.

Quem se interessar em adquirir algum exemplar do "Verdades que guardo comigo" basta entrar em contato com minha pessoa via email (ou pode comentar abaixo caso tenha alguma dúvida).

Email: davidalvesmendescontato@gmail.com
Whatsapp: (88) 9.9946-1017

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Fantástico na Globo mostra realidade do primeiro país a legalizar a maconha - Uruguai


"Pior que a droga é o narcotráfico. Esse é o que enche as prisões. Se você quer mudar, não pode insistir em algo que não está resolvendo"

(Pepe Mujica, presidente do Uruguai)

Como não apenas um escritor, mas um ser humano, afirmo que o Brasil deveria seguir o exemplo de seu país vizinho, não é proibindo e oprimindo que as coisas irão para frente. Quem fuma a Cannabis não vai deixar de fumar por ser proibida, e quem não fuma não vai começar a fumar por causa da legalização, e se vir a acontecer, ao mínimo estarão consumindo algo de qualidade e não estarão colaborando com o tráfico.

A erva pode trazer maléficios, como tudo hoje em dia, porém os benéficios são maiores, e posso garantir que a legalização resolveria boa parte dos problemas de nossa pátria.

O álcool causa inúmeras mortes por ano, assim como o cigarro e ambos são drogas, porém lícitas, então por que não posso fumar meu baseado que simplesmente me trará paz, sem falar nos benéficios que a medicina brasileira teria e nos lucros que a legalização traria. 

Como diz Marcelo D2: "Um dia eles vão ver que a lei estava errada".

Legaliza Brasil.

sábado, 29 de agosto de 2015

Autor: David Alves (Mendes, Eu)

david alves mendes





















A cada batida do coração milhões de pensamentos, sentimentos e a corrente sanguínea recebendo dosagem pura de conhecimento e amor, vivendo na dor de sentir o quão é importante uma meta, aquela seta em sua mente acertando o alvo, e mais uma vez um momento salvo, uma tarde de risadas com a galera, um beijo no pôr do sol em sua bela mulher lberando milhões de dosagens de amor na corrente sanguínea nos batimentos do seu (pensou que eu falaria coração, ou não só quero o universo longe da dor na pureza de um grande amor).

Autor: David Alves (Mendes, Eu)

domingo, 23 de agosto de 2015

Sintonia dela

Me olho no espelho
Tatuagens pelo corpo
E o olho vermelho,
Saio de casa pra encontrar ela,
Acendo um cigarro,
E vou na sintonia, naquela,
Dou um trago e vejo ela de camisa amarela,
Tão bela, maloqueira, princesa, singela,
Parto logo pro abraço e pro beijo
Deixando quem tá perto de vela,
Ela dá uma risada, lembrando das viagens
Eu sorrio pensando em viajar,
Partimos pra natureza, em um rio ficamos nas margens
Ela é como a água, e eu como o vento,
Ela aproveita aquele instante
Eu aproveito aquele momento
Ela sentada agarradinha comigo
Sabe aproveitar bem o tempo,
Me inspira pra escrever, compor e cantar,
Me inspira no rap mais bonito de gravar,
E o que sinto por dentro declarar,
O sentimento reunido em uma forma de pensar,
Pensar coletivamente, pensar na gente,
Pensar juntos sempre seguindo em frente,
E quando o sol está se pondo, lhe dou um beijo com sentimento
E naquele belo cenário, aproveitamos nosso momento,
Seja sentado na calçada, ou deitados no colchão
Improviso uma rima que sai de dentro do coração

Autor: David Alves Mendes

sábado, 22 de agosto de 2015

Rotina na quebrada

Andando pelas calçadas de quebrada em quebrada, atravessando ruas, passando por becos e entrando em vielas, cumprimentando os parceiros com a cabeça, vou passando pelas casas simplórias de Itapipoca observando o movimento, paro na janela de um parceiro e dou uns dois em um fino, agradeço e sigo com a cabeça erguida e sem receio em frente, na esquina trombo com três malucos que não via a meses, sento no batente da calçada coloco pra tocar um rap bom enquanto trocamos ideias e contamos novidades, o pé de breque da rua de baixo tava sumido, não ia fazer falta, nem perceberia se não tivessem me contado, na outra semana o mesmo escapou de rodar em um baque,  acendo um cigarro e passo pro mano do meu lado.

Enquanto conversamos dou um trago e alguém fala "Lá vem os canas", virando pra olhar vejo uma viatura da polícia reduzindo a velocidade mirando os olhos em nossa direção, dentro da viatura e algemado estava o pé de breque de cabeça baixa, passaram direto, despreocupados continuamos conversando com os flagrantes já na mente, quinze minutos depois me levanto, me despeço da galera e sigo meu rumo. Coloco os fones de ouvido e do nada começa a tocar Sabotage, ironicamente respeito é pra quem tem.

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Sereia da Brisa

Em um lugar conhecido por ser a parede que cerca um açude que abastece a cidade, tem algumas mesas e bancos com postes que dão uma bela visão para a água, cansado de ficar sentados nos bancos decidi descer com um amigo no mato para ficar sob uma árvores às margens do açude e fumar um baseado, íamos descendo em direção a árvore e meu amigo disse ter visto uma cobra passando, era tarde e o ambiente estava escuro, subestimando as palavras de meu amigo desci pelo mato e vi de relance algo se aproximar de mim, não era uma cobra, mas um sapo, ia passando um sujeito alcoolizado cambaleando pelo local quando eu gritei para o sapo "sapo para". Soou como sapupara, o nome de uma típica bebida alcoólica, logo o bêbado quase caindo para vir em nossa direção perguntou se tínhamos sapupara, porém dissemos que não bebíamos e estávamos apenas com um baseado, o mesmo saiu xingando, ironicamente nos chamando de drogados, até porque uma planta natural que brota do solo é considerada droga e o álcool não, porém ignorando os insultos descemos e sentamos em algumas pedras na beira da água, um cheiro agradável tomou conta do ambiente e o baseado começou a rolar. 

Em meio a tragos e risadas observávamos a beleza da paisagem, a brisa batendo literalmente quando comecei a ouvir um barulho vindo da água, me levantei e tirei os chinelos para entrar na água,  assim que ia colocar os pés dentro da água surgiu uma sereia  arrumando os dreads molhados enquanto eu a observava. Não estava assustado, apenas encantado, perguntei qual era sua graça, ela respondeu calmamente "Sophia" e sorriu, "Seu cabelo é lindo" eu falei, ela se aproximou de maneira que eu pudesse tocar seus dreads molhados, enquanto eu acariciava o cabelo dela, ela sorria de uma maneira tímida,  eu estava me sentindo muito bem na companhia dela que nem percebi a ausência de meu amigo, quando virei o pescoço o sapo estava me observando com o baseado na boca e meu amigo preparando uma fogueira. Peguei, dei um trago e me virei para Sophia novamente,  só que ela não estava mais lá, logo me bateu uma tristeza, queria ter conversado mais com ela, perguntado de onde vinha. Tirei a camisa de súbito e entrei no açude, nesse momento abri os olhos de repente e vi um céu cheio de estrelas, levantei e meu amigo estava acendendo um baseado, não sei se dormi e apenas sonhei, porém não importa, ter conhecido "Shophia" valeu a pena.

Autor: David Alves Mendes

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Uma das coisas que é preciso para viver é exatamente o contrário do que acontece nas cidades, pessoas apressadas empurrando umas as outras para conseguir espaço. O que vejo parece ser animais (i)racionais correndo sem rumo, a diferença é que os animais não vêem diferença entre eles, não existem padrões, tabus ou paradigmas. A igualdade tem base na natureza de cada ser e o respeito e a vida predominam.


quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Noite de Autógrafos - Verdades que guardo comigo

Algumas das poucas fotos que foram tiradas ontem na noite de autógrafos de lançamento de meu livro "Verdades que guardo comigo".


david alves mendes, prefeito dagmauro, itapipoca, escritor, david alves

david alves mendes, escritor

david alves mendes, prefeito dagmauro, itapipoca, escritor, david alves

david alves mendes, noite de autógrafos, itapipoca

david alves mendes, noite de autógrafos, itapipoca

david alves mendes, noite de autógrafos, itapipoca

david alves mendes, noite de autógrafos, itapipoca

david alves mendes, noite de autógrafos, itapipoca

david alves mendes, noite de autógrafos, itapipoca, escritores, poetas

david alves mendes, noite de autógrafos, itapipoca

david alves mendes, noite de autógrafos, itapipoca

david alves mendes, noite de autógrafos, itapipoca



terça-feira, 11 de agosto de 2015

Noite de Autógrafos (Verdades que guardo comigo)


Noite de Autógrafos
Reunindo escritores da terra para lançamentos
Com a presença do prefeito Dagmauro
Livros à mostra e à venda
Quinta Feira (13) às 19:00 horas

Estarei lançando meu livro em primeira mão.

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Noite de Autógrafos

david alves mendes, verdades que guardo comigo






















Acabei de chegar de uma reunião com alguns escritores da terra junto de membros da secretária da cultura e já está tudo decidido. Aniversário da cidade, eventos culturais a semana inteira na praça da matriz.

Quinta-feira (13) às 19:00 na praça da matriz haverá uma noite de autógrafos onde estarei lançando oficialmente meu livro "Verdades que guardo comigo", e contaremos com a presença do prefeito da terra dos três climas, Dagmauro.

Não percam esse grandioso evento.

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Verdades Que Guardo Comigo - David Alves Mendes (Lançamento)






















Mais uma conquista! Em meio a conclusão de meu segundo livro eis que chegam os primeiros.

Verdades que guardo comigo é um livro pequeno e grandioso para mim, são poesias que retratam longos momentos de minha vida, no mesmo se encontram poesias perdidas de tempos passados que encontrei em cadernos velhos e surrados e decidi, depois de quase um ano de espera (por parte da editora que fica no Rio de Janeiro) finalmente estou com os livros em mãos.

Acredito que todos de minhas redes sociais que me acompanham deveriam conferir para me conhecer melhor e ter uma melhor visão do que o rodeia.

Agradeço a todos que me apoiaram e me apoiam, já o lançamento será preparado, está previsto para próxima semana, fiquem atentos.

Página do Evento

Algo baseado

Comecei a ficar relaxado, mais tranquilo do que o comum, e o visual do lugar em sintonia com a natureza colaborou, senti um brisa e comecei a refletir sobre as coisas mais simples desde as mais complexas, isso em meio a risadas com amigos em conversas paralelas. A única coisa ruim que refleti foi sobre a proibição, como se sabe tal planta tem uso milenar, e a proibição se dá pois não há lucro pro governo com isso, afinal que imposto ele poderia arrancar de você por ter uma planta em casa? Sem falar que tudo seria mais fácil, o dinheiro investido na Cannabis poderia ser útil, com base em todos os benefícios que ela fornece, inclusive o uso medicinal e o abuso de autoridade junto do preconceito acabaria. Algo baseado em uma realidade melhor.

Autor: David Alves Mendes

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Guerrilha Cultural (2° Edição)

david alves mendes















Guerrilha Cultural. Foi uma honra cantar e participar desse evento, agradeço à toda a multidão que compareceu, aos meus parceiros de música, de dança, patrocinadores e enfim, que venham mais eventos como esse.























Confira uma parte do que rolou no evento.



Curta minha página no facebook para me acompanhar, clicando aqui

terça-feira, 28 de julho de 2015






















"A cannabis é um espelho que te mostra a reflexão mental de si mesmo e sobre o mundo a sua volta."

segunda-feira, 27 de julho de 2015

De músico e louco todo mundo tem um pouco e mais

A música está presente na natureza desde amanhecer ao som dos pássaros, até anoitecer, ao som dos grilhos, a melodia de um violão pode ser ouvida de longe misturada ao barulho dos carros que vagam na cidade, a cidade repletas de ondas sonoras, seja em sons de carros no tráfego ou fones de ouvido de pedestres, a música ecoa pelo ar ao mundo a fora, onde sua melodia se transmite por ondas sonoras que torna tudo mais nítido a sua frente, a cada batida, solo e refrão algo se torna mais bonito.

A batida de um som junto trás a emoção do prazer que a audição nos permite, e os vocais trazem as ideologias que formulam nossa mente e nos induzem a pensar de uma maneira positiva não apenas com o que nos identificamos, mas por o que somos. Compor e cantar é a arte de transmitir a poesia da música, enquanto ouvir é a arte de receber tais dádivas oferecidas pelos que sabem o que fazem. A música nos faz se sentir menos loucos perante ao mundo, e nos mostra que nossa loucura é algo belo, e ao cantar durante um banho ou subir em um palco para expor sua música para o mundo, percebemos que de músico e louco todo mundo tem um pouco e mais.

Autor: David Alves Mendes

sábado, 25 de julho de 2015

A Peça do Incerto

Vivemos nesse plano transcendental,
Nesse complexo anagrama,
Um ato teatral,
Uma novela onde indivíduos
Amam ficticiamente

Baseado em um roteiro
Predefinido por nosso presente, 
Ao qual atuamos a vida inteira
Para no final dessa peça fecharmos as cortinas

Vivemos para morrer,
Vivemos para atuar em nossa peça,
Vivemos para solucionar esses anagramas,
Morremos para essa peça fazer sentido

Somos dominados pela ignorância, 
Relativamente à sabedoria, 
Os conhecedores do amanhã são considerado loucos,
Escolhemos fazer nossa própria peça, 
Ou encenar um roteiro escrito por terceiros

Nossos evangelhos não são papéis regrados,
Nós mesmos os escrevemos ao longo do aprendizado, 
Os que possuem a chave do conhecimento são amigos da loucura, 
E ser feliz é um clichê

Somos loucos conscientes, 
Ao contrário de ignorantes alienados,
Que dedicam suas vidas e histórias,
Totalmente para algo nulo que não conhecem

E o nosso incerto é o certo da vida,
A surpresa de um domingo qualquer, 
A melodia de uma canção antiga, 
O olho da sabedoria que reside dentro de nós

Autor: David Alves Mendes

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Pensamentos em folhas secas

O conhecimento é como uma árvore que brota de uma semente, com o tempo cria suas raízes e cresce aos poucos, até exibir um tronco forte cheio de galhos e folhas com inúmeros ensinamentos. Existem diversas árvores, o problema está em ficar preso somente a uma árvore quando existem outras milhares em uma floresta de sabedoria.

Isso se chama prisão da mente, mais conhecido como "mente fechada". Não deixe-se levar por isso, lembre-se, as folhas caem no outono, mas se renovam no verão. Ter a mente fechada é como saciar sua sede de uma poça qualquer enquanto existe um lago enorme ao seu redor.

Autor: David Alves Mendes

sábado, 18 de julho de 2015

Fichie Morts

















Esta é uma longa história, aos que me conhecem sabem que me considero um artista por trabalhar nos mais diversos ramos da artes, e não tento esconder a minha paixão por horror, ao longo do tempo na internet produzi inúmeros projetos, muitos voltados para o horror e atualmente estou me dedicando na internet (sem contar meus trabalhos artísticos fora da web) ao meu blog de horror, o Mortalha, trazendo novas matérias das mais diversas categorias que se encaixam no terror, como um quebra cabeças em um labirinto onde cada peça é um resquício de medo.

Com o Mortalha busco levar o horror (o que considero uma cultura) a um público que também gosta do conteúdo, e lá com base em matérias produzidas especialmente para serem degustadas, compartilho uma paixão íntima de infância.

No passado eu já tive um canal de curta-metragens onde sozinho fazia todo o trabalho, desde filmar, escrever roteiros, atuar, editar os vídeos e divulgar, porém por ser algo muito trabalhoso para uma só pessoa decidi apagar todos os vídeos e deixar apenas o primeiro, como um tipo de medalha por o que fiz.

O meu desejo de criar um projeto cinematográfico voltado para o horror sempre foi enorme, e de uma simples ideia compartilhada com mais dois amigos, também "ligados" na arte, o Janderson Sousa, e o Bruno Mota, surgiu o Fichier Morts, que consiste em um canal no youtube de curta-metragens cujo gênero é o horror.

O canal já foi estreado por um primeiro vídeo improvisado, e contará com vídeos semanalmente, todas às quartas depois das seis da noite.













Pretendemos fazer algo inovador e que agrade o público, isso com a experiência necessária em todas as áreas, desde a filmagem, ao roteiro, passando pela atuação e edição do audiovisual.

Vou pegar minha experiência em atuação e produção que adquiri em inúmeros cursos no passado e utilizar nesse novo projeto que está começando agora, sem desmerecer o Janderson e o Bruno, que também já fizeram teatro, música, e possuem a experiência necessária para fazer o Fichier Morts ir para frente.

















Enfim, poderei desfrutar dessa experiência de ator e produtor, ao mesmo tempo fazendo trabalhos curtos da sétima arte, algo que me agrada bastante, sem falar do horror presente.

Acessem o canal clicando na imagem, e fique por dentro de todas as produções que serão realizadas.

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Cotidianidade sem numeração

Pegar em uma câmera me cativa, você pode captar qualquer momento, coisa ou pessoa, é uma tecnologia comum porém bastante avançada, e com ela podemos criar inúmeras possibilidades, algo que não me falta é criatividade quando estou com uma câmera, tenho inúmeras fotografias totalmente sem sentido (na verdade com sentidos ocultos), algumas delas compartilho, outras deixo ocupando espaço, porém algumas dessas fotografias compartilho das mais inúmeras formas, essa pequena coletânea de oito imagens intitulei de "Cotidianidade sem numeração".

david alves mendes, david alves

david alves mendes, david alves

david alves mendes, david alves


david alves mendes, david alves

david alves mendes, david alves

david alves mendes, david alves

david alves mendes, david alves

terça-feira, 7 de julho de 2015

"O que seria aquilo no céu?
Em plena madrugada,
Talvez mais uma ideia que foi
ofuscada pelas luzes
inconvenientes da cidade"

— David Alves Mendes

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Chaves da insônia

Em algumas madrugadas
Meu cérebro parece perambular
Junto a ideias e pensamentos
Inquietos

As chaves da insônia
Abrem duas portas,
Produtividade,
Angústia

E quando minha mente não quer descansar
Deixo ela plantar sua sementes de ideias,
Afinal, mais tarde eu que as colherei

E pela manhã a grande questão
Se resumo basicamente em
Café ou chá,
Eis tal questão

Autor: David Alves Mendes

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Asas (Clipe Oficial)



Artista e produtor: David Alves Mendes
Ano: 2015
Poesia de introdução: Patativa do Assaré

Dedico esse clipe à todos que valorizam a cultura, meus conterrâneos que valorizam a arte e o melhor que temos de oferecer de nossa terra. Itapipoca é considerada terra dos três climas, mas também considero terra de artistas. Vamos abrir os olhos e enxergar o que realmente importa.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

“E como se montasse um quebra cabeças, aos poucos me veio em mente tua imagem, uma pirralha serena com vestido florido que costumava ficar sentada no batente de sua casa ao som da mais antiga MPB que seus pais ouviam, e em meio a essa melodia brincávamos de ser gente grande, e depois de gente grande, nem sei se tu ainda existes, mas por onde quer que andes, ainda carrega o crédito de melhor vizinha.”

— David Alves Mendes
"Você pode ouvir os quatro cantos do mundo,
Mas são dentre quatro paredes que são revelados os mais íntimos segredos."

— David Alves Mendes

domingo, 28 de junho de 2015

david alves mendes, david alves, raul seixas, raulzito






















Hoje ele estaria completando 70 anos, ou melhor, está, pois sua loucura e genialidade permanece viva em nós. Viva a Sociedade Alternativa. Viva Raul Seixas.

quarta-feira, 24 de junho de 2015

A meditação é um dos meios de conversar consigo mesmo, colocar em harmonia a matéria e o espírito, você se sente como realmente é, não fisicamente, mas espiritualmente.

Você sente a pureza da nudez da alma, e encontra o que busca para ficar de bem, isso está em você, dentro de você, e se você está em paz consigo mesmo, com seu deus interior, o mundo está em paz com você.

É um sentimento totalmente puro, e essa pureza vem de onde você menos imagina, vem do seu espírito, e ao reconhecer seu eu interior, você conhecerá os caminhos que se estendem à sua frente, e entenderá que esses caminhos não precisam ser iluminados, pois a luz é você.

Autor: David Alves Mendesa

Vazio de propósitos

Em meio a esse meio
me sinto como se 
me faltasse algo ou alguém

Porém para cada caso
não há acaso,
mas algo a ser poldado
e de certo modo corrigido

É como um quebra cabeças
com peças ocultas,
ao qual impedem de um modo efêmero completar o mesmo

Penso que todos possuem um vazio
e procuram preenche-lo com algo,
e muitos acabam encontrando uma solução fajuta,
mas não se engana a si mesmo

Para cada vida existe um propósito
E talvez seja isso que nos leve a seguir em frente,
apesar das dificuldades seguir traçando nossos próprios destinos.

Autor: David Alves Mendes

sábado, 13 de junho de 2015

A poesia faz o homem

Essa praça que me ampara
Me chama e me inspira,
Me abriga junto de minha poesia

Posso ouvir o trem passando
E sua sirene soa no ritmo das folhas secas que passam sobre meus pés

A poesia não só é bela como amparadora aos solitários,
É uma boa companheira em uma noite fria
Ou em uma manhã acochegante de um dia qualquer da semana

Ela não tem forma,  não precisa ser exata ou regrada,
Muitas vezes abstrata, incompreensível

Seu abraço de versos é caloroso com suas rimas
Serenas e chamativas,
Propriamente ditas
Uma arte aconchegante

E por um instante a pensar
O homem faz a poesia,
Mas de certo modo
A poesia faz o homem

Autor: David Alves Mendes

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Dúzia de sentimentos

Como é bom ter alguém,
Ter alguém para abraçar,
Beijar e chamar de meu bem,
Algo distante de desdém

Sentar em uma noite qualquer
Em um banco de uma praça
E discutir o que vir na mente,
Em meio a beijos e carícias

Um sorriso que te faz sorrir junto,
Um olhar que te encanta,
Parece cantar a melodia mais bela,
Assim como tua voz 

Um sonho na realidade
Que o faz dormir para sonhar mais,
Dormir ao teu lado,
Junto de você

Ver um filme qualquer,
Afinal a trama do mesmo
Não se compara a nossa trama
De levar a vida juntos

Acordar ao seu lado
E ver que o melhor sonho
Que tenho, tenho
Quando estou acordado junto de você

Acariciar sua face macia,
Olhar em teus olhos
E falar com o olhar
O que não se pode descrever em palavras

Alguém para te consolar nos momentos tristes
E te apoiar em seus planos,
Ao qual você retribui
Enxugando suas lágrimas, e a fazendo sorrir

E como em um passeio pela praia,
Deixar nossas pegadas na areia,
Levar nosso relacionamento
Como a calmaria do mar,

Sem perder o equilíbrio,
Sem perder você

E quando estou distante de você,
A saudade junto da insônia 
Se transforma em inspiração
Onde posso compor a melhor canção pensando em ti

Ou escrever uma simples poesia
Que retrata sentimentos íntimos,
Onde minhas mãos escrevem
O que meu coração revela

Autor: David Alves Mendes














"Meu coração
é como coco,
por fora parece
duro e rígido,
mas dentro
é totalmente doce"

quinta-feira, 4 de junho de 2015

As vezes sozinha

As folhas das árvores parecem
Dançar ao vento em meio a chuva
E pessoas vão e vem apressadas
Enquanto as observo aqui parado

Vejo a fumaça de meu cigarro
Esvair-se ao céu, escuro, sem estrelas
Assim como meu coração
Escuro, sem um amor próximo ou mesmo distante

A encruzilhada de ruas
Me lembram os caminhos da vida
Os caminhos longos, sombrios e cheio de obstáculos 
Que temos que traçar muitas vezes sozinho

Se eu não faço, quem fará por mim?
A solidão sentada ao meu lado parece tristonha, 
Como se fosse um espelho a me refletir

Mas essa é a vida,
As vezes boa,
As vezes sombria,
As vezes sozinha

Autor: David Alves Mendes

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Tributo ao Horror (EP)

Tributo ao Horror, Tributo ao Horror EP, David Alves






















Me dediquei a esse trabalho por alguns dias, eu já tinha uma vontade de realizar um projeto musical direcionado ao horror, eis o primeiro, foram poucos dias de trabalho compondo, gravando, mixando e contando com a participação de alguns amigos, esse foi o restultado, o Tributo ao Horror.

Posso garantir que esse foi apenas meu primeiro projeto musical voltado ao horror, foi uma experiência bastante prazerosa já que tanto gosto de música quanto de terror/horror. O EP não possui nenhum intuito lucrativo, está totalmente liberado para quem quiser ouvir ou baixar gratuitamente.

Faixas:

00. Intro - Tributo ao Horror (Part. Mephysto)
01. Alessa
02. Terror
03. Mente Doentia
04. Decisão sem volta
05. Busquem conhecimento
06. Madrugada Insana (Part. Soiin)
07. Regan MacNeil
08. Conexão Mental (Part. David DS) 
09. Fim


Clique aqui para conferir
Clique aqui para conferir no youtube
Clique aqui para baixar gratuitamente